Espaço Cultural Capgemini - Artistas

|

União de talentos em prol da sustentabilidade e da arte

Todos artistas que participam dessa exposição confeccionam suas esculturas usando componentes eletrônicos usados. Assim, a arte derivada da reciclagem foi o pré-requisito básico para a escolha desses escultores. Saiba um pouco mais sobre eles:
 
Armando Oliveira Bastos: cearense, desde a infância fazia seus brinquedos com madeira e latas. Já confeccionou mais de 300 obras, em sua maioria com base em figura animal, e as comercializa via internet. Conta com uma escultura exposta no museu de reciclagem de Roma, na Itália.
 
Christian Pierini: carioca, responde pela obra Mister Copyright, do Facebook, e pela Oficina de Artes Visuais Sustentáveis. Trabalhou com o artista plástico Vik Muniz na série Lixo Extraordinário, premiada mundialmente.
 
Gilberto Vieira Mendes: natural de São José dos Campos (SP), confeccionou suas primeiras esculturas com sucata descartada por sua empresa de TI. Dispõe de um acervo de mais de 100 obras e participou de várias exposições. Realiza ações sociais com moradores de rua.
 
Jota Azevedo: natural de Recife, é artista plástico, escultor, ilustrador e designer gráfico. Já foi contratado por importante multinacional do ramo de bebidas para confeccionar uma mesa de DJ. Em breve lançará um livro com o passo a passo para a construção de dez de suas obras.
 

Veja mais detalhes sobre a exposição e-lixo é lixo? e aprecie as esculturas e fotografias do Espaço Cultural Capgemini

  

Conheça os artistas que compõem a exposição e-lixo é lixo?
 


Gilberto Vieira Mendes

Em qual cidade tem sua base?
São José dos Campos

Profissão?
Sou funcionário público Federal. Ccivil da Força Aérea Brasileira desde 1986, cargo Técnico em Eletrônica e formado em Gestão Tecnologia da Informação.

Quais exposições já participou?
Já fiz um evento de três dias com a Embraer, composto por exposição e oficina, e uma exposição de 30 dias no Vale Sul Shopping, em São José dos Campos, com rodízio de obras.
Participei da Semana Nacional de Ciências e Tecnologia em Brasília, em 2012 e 2013, com exposição e oficina para mais de 850 crianças em cada ano. Realizo ações sociais com moradores de rua.

Possui acervo de quantas obras?
Sempre mantenho um acervo de 120 peças para exposições. Criei mais de 280 peças, uma diferente da outra, sendo que a maioria está catalogada no fotoblog http://artecomreciclavel.nafoto.net/ e na fan Page https://www.facebook.com/artecomreciclavel

Qual seu estilo? Trabalha algum tema específico?
Procuro manter o foco na criação sustentável, com muita variedade para agradar a todo tipo de público. E procuro fazer com que o Projeto Arte com Reciclável, seja ecologicamente correto, economicamente viável, socialmente justo e aceito culturalment
 

Jota Azevedo

Em qual cidade tem sua base?
Jaboatão dos Guararapes, região metropolitana do Recife.

Profissão?
Sou artista plástico, escultor, ilustrador e designer gráfico.

Quais exposições já participou?
Party Brasil em São Paulo, em 2014 e Campus Party Brasil, no Recife, em 2013. Obras minhas ilustrarão as capas de dois livros; um pela editora Positivo e outro pela Saraiva. Tenho como clientes importantes empresas do mercado, de segmentos como o de seguradora, têxtil, de bebidas e de serviços.

Possui acervo de quantas obras?
Acervo de mais de 50 obras, já me desprendi de umas 10, sou muito apegado a cada peça, porque cada uma delas é única e sei que  nunca conseguirei desenvolver outra igual. 

Qual seu estilo? Trabalha algum tema específico?
Acho que ainda estou em fase de evolução criativa, não quero fazer só uma linha, como por exemplo, robôs, naves etc... Gosto de ter a liberdade de, tanto desenvolver um robô, como um móvel ou até mesmo assessórios ligados à moda. Para mim a ideia é não desperdiçar nada, mas transformar em algo artístico e útil.
Talvez meu estilo seja apenas uma forma diferenciada de transformar esses resíduos em algo novo, mas sempre ligado à ficção. 
 

Armando Oliveira Bastos

Em qual cidade tem sua base?
Resido em Caucaia (cidade próxima de Fortaleza) desde 2003.

Qual sua profissão?
Sou formado em Edificações pela Escola Técnica Federal do Ceará. Atualmente trabalho na Prefeitura de Fortaleza, na área de Informática.

Quais exposições já participou?
Minhas peças hoje são expostas em sites de compras, mas já fiz várias exposições em colégios e alguns bares de Fortaleza.

Possui acervo de quantas obras?
Mais de 300 obras de arte criadas nos mais variados tamanhos e formas.

Qual seu estilo? Trabalha algum tema específico?
Comecei só com sucatas de computadores, HDs e outras peças, mas tive a necessidade de migrar para o ferro e solda. Hoje uso mais o ferro, mas nunca deixarei de reciclar as peças de computadores e eletrônicos.
Gosto muito do tema “natureza animal”. A maioria das minhas peças, tanto em ferro quanto em eletrônicos são pássaros.
 

Christian Pierini

Em qual cidade tem sua base?
Meu estúdio-atelier fica em um centro cultural chamado Lona Cultural Municipal Elza Osborne, na cidade do Rio de Janeiro, bairro de Campo Grande. www.lonacultural.com.br

Qual sua profissão?
Sou professor de artes visuais, músico prático (Banda Black Dog Brazil) e produtor de eventos culturais (Lona Cultural). Também sou diretor-presidente da organização não governamental OSCIP UGAT ZO (União de Grupos e Artistas da Zona Oeste), que administra a Lona Cultural. Sou formado (Licenciatura) em Artes Visuais pela Universidade Metodista Bennet, onde tive aula de desenho de modelo vivo com o artista plástico (ganhador do grand prix mundial de pintura em 1962), Lídio Bandeira de Melo.

Quais exposições já participou?
Tenho obras expostas na UniSalle (Universidade de origem francesa com sede em Nierói - RJ), Lona Cultural Elza Osborne.

Possui acervo de quantas obras?
Tenho aproximadamente 80 trabalhos, entre estudos a carvão, pinturas, esculturas e fotografias.

Qual seu estilo? Trabalha algum tema específico?
Meu tema principal são retratos de personalidades humanas através da história. Mas vario de tema, como paisagens, nus, logomarcas publicitárias e temas abstratos. A busca principal é sobre a capacidade de absorção das imagens pelo cérebro humano e busco criar uma confusão mental, por meio da Gestalt (psicologia da forma), sobre a imagem que é composta e a observação dos objetos que a formam separadamente, criando um tipo de ilusão de ótica.
Trabalho desde criança com teatro, música e artes visuais. Sou filho de atriz e artista plástica e de músico e produtor cultural. Meus pais influenciaram minha carreira.

Obras
Albert Einstein, Jimi Hendrix, Amy Winehouse, Renato Russo, Frankstein.
As imagens tratam de uma série que questiona a rápida obsolescência dos aparelhos eletroeletrônicos e os problemas sobre o descarte deste e-lixo e seus problemas de contaminação, em paralelo com a obsolescência da indústria cultural. Traz, por meio da arte, novos significados para os objetos utilizados, reaproveitando o e-lixo, bem como um resgate da memória cultural nacional e internacional.
Medidas: quadros com 120 x 120 cm.
Data: Todas as imagens foram produzidas em 2013.