Estudo da Capgemini mostra que Big Data progrediu pouco

| Press release
Somente 13% das organizações contam com iniciativas de Big Data na produção em larga escala e 8% descreveram atividades como muito bem sucedidas.
Quase 60% das organizações acreditam que Big Data vai abalar os segmentos nos quais atuam nos próximos três anos, porém, somente 13% o adotam na produção em larga escala. É o que diz o novo estudo da Capgemni Consulting “Cracking de Data Cocundrum: How Sucessfull Companies Make Big Data Operational” (Desvendando o mistério dos dados: como empresas de sucesso operacionalizam o Big Data), que analisa as condições organizacionais e as estratégias necessárias para o sucesso das atividades de Big Data.
 
O levantamento apontou que, apesar de oito entre dez organizações disporem de atividades de Big Data em andamento, a maioria não está obtendo sucesso. Apenas 27% dos questionados descreveram suas atividades como bem sucedidas e 8% como muito bem sucedidas, enquanto muitos estão lutando para comprovar sua efetividade, com uma taxa média de sucesso de 38%.
 
Dicas valiosas para o sucesso organizacional
 
Segundo o estudo, alguns fatores podem ser essenciais para que o projeto evolua. Veja abaixo os insights que foram gerados por meio das entrevistas:
 
•           Estrutura organizacional bem definida – as empresas que têm unidades analíticas de negócio com responsabilidade na geração de lucro têm chances 2,5 vezes maiores de executar atividades bem sucedidas de Big Data do que aquelas que executam projetos de análise ad-hoc dispersos.
•           Roteiro e critério claros para seleção de uso – organizações que dispõem de um roteiro definido têm mais chance de obter sucesso do que aquelas que não tem (51% contra 22%). Da mesma forma, organizações que lançam mão de um critério para a escolha do seu uso estão operando com um índice de sucesso de 53%, contra 29% obtidos por aquelas que não o tem.
•           Corrija o seu modelo operacional – o sucesso na adoção do Big Data envolve vários fatores – governança, gestão de dados, competências e tecnologia. É essencial que as organizações desenvolvam cada um destes fatores corretamente. 
•           Adote uma abordagem interativa – as organizações precisam trabalhar livremente com provas de conceito para escolher os melhores casos de uso. Elas podem se beneficiar criando versões básicas e, depois, recriando versões mais avançadas.
•           Garanta o envolvimento dos acionistas para garantir o investimento – os executivos precisam convencer os acionistas sobre o valor do Big Data, para que consigam assegurar a aprovação e o financiamento de suas atividades.
•           Gerencie os riscos de segurança – a adoção do Big Data gera uma série de riscos relacionados à privacidade. As organizações precisam estabelecer mecanismos de proteção sólidos para administrar e controlar cada um destes riscos.
 
Para mais informações, acesso o estudo:
http://www.capgemini-consulting.com/cracking-the-data-conundrum