Areva e Capgemini assinam contrato de terceirização e integração de sistemas no valor de 1 bilhão de euros

| Press release
Multinacional francesa adquire a Euriware, companhia que fornece serviços para os segmentos de energia, manufatura e defesa
A Areva, empresa líder mundial em energia nuclear, escolheu a Capgemini, um dos principais provedores globais de serviços de consultoria, tecnologia e terceirização, para firmar um contrato de terceirização e integração de sistemas, com duração de 10 anos e valor de € 1 bilhão. Alnegociação previu, ainda, a aquisição da Euriware e suas subsidiárias pelo grupo francês.
 
A Euriware, empresa francesa fundada em 1991, conta com aproximadamente 2 mil funcionários e receita de € 220 milhões. Com oferta de serviços de terceirização e integração, sistemas de engenharia industrial e segurança da informação para clientes dos segmentos de energia, manufatura e defesa, a companhia tem a Areva como seu maior cliente, representando mais de 50% da receita.
 
Com a Capgemini, a Euriware se une a um grupo de grande influência em TI. A aquisição é baseada em um plano industrial e social, consistente com os interesses econômicos de ambas as companhias, inclusive o compromisso com a geração de empregos e presença em diversas regiões. Com a aquisição, a Capgemini amplia sua oferta de serviços de segurança gerenciados, consolida seus serviços de engenharia e TI industrial e reafirma sua liderança no setor de energia.
 
 
“Essa parceria foi possível graças ao diálogo entre os parceiros, a Areva e a Capgemini, que nos ajudará a melhorar o desempenho de nossos serviços de TI, além de auxiliar no desenvolvimento da Euriware e seus funcionários”, comenta o CEO da Areva, Luc Oursel.
 
Com o acordo, a Areva contará com a Capgemini para acompanhar a gestão e transformação de seus sistemas, obtendo, ao mesmo tempo, o mais alto nível de desempenho e segurança.
 
“Estamos felizes pela ampliação da parceria com a Areva e pela integração de novas competências e equipes na Capgemini. Fortalecemos a liderança na França, nosso primeiro mercado”, afirma o CEO da Capgemini, Paul Hermelin.