Capgemini alcança crescimento de 36% no lucro do 1º semestre de 2014

| Press release
Receita consolidada do Grupo chega a 5,1 milhões de euros; regiões da Ásia-Pacífico e América Latina registraram, juntas, um crescimento de 9,1%
O Grupo Capgemini, um dos principais provedores globais de serviços de consultoria, tecnologia e terceirização, registrou uma receita consolidada de €5,104 milhões no 1º semestre de 2014, 1,4% acima da receita do 1º semestre de 2013, com base na estrutura atual do Grupo e taxas de câmbio, e 2,6% maior se usarmos as mesmas bases de comparação e taxas de câmbio constantes.
 
No 2º trimestre, a receita cresceu 3,0% contra os 2,3% registrados no 1º trimestre. A margem operacional atingiu 7,9% no 1º semestre, 0,6 ponto acima da margem registrada no mesmo período de 2013. O lucro atribuído aos acionistas no 1º semestre cresceu 36%, para €240 milhões, comparado a €176 milhões registrados no mesmo período de 2013. O Grupo está executando com sucesso suas prioridades estratégicas: inovação, adoção da nuvem e uso de novas tecnologias, e competitividade, com o aperfeiçoamento de suas plataformas globais e a industrialização da produção.
 
(Em milhões de euros) 1º S 2013 1º S 2014 Variação
Receita 5.033 5.104 +1,4%*
Margem operacional1 367 402  
+0,6pt
Como % da receita 7,3% 7,9%
Margem operacional 302 354  
+0,9pt
Como % da receita 6,0% 6,9%
Lucro atribuível aos acionistas 176 240 +36%
Como % da receita 3,5% 4,7%
Caixa líquido e equivalentes de caixa no final do período 272 205  
Fluxo de caixa orgânico livre2 (313) (148)
*+2,6% com estrutura inalterada
 

¹A margem operacional é um dos principais indicadores de desempenho do Grupo. É definida como a diferença entre a receita e os custos operacionais. É calculada antes da amortização dos ativos intangíveis reconhecidos em combinações de empresas, despesas associadas a ações ou opções alocadas aos funcionários, receitas e despesas não recorrentes como impairment de goodwill, ganhos ou perdas de capital sobre alienações, custos de reestruturação, de aquisição e integração de empresas adquiridas, bem como impactos relacionados à redução e/ou liquidação de planos de previdência com benefícios definidos.
²Fluxo de caixa orgânico livre é igual ao fluxo de caixa decorrente de operações menos aquisições de imóveis, fábricas, equipamentos e ativos intangíveis (líquido de alienações) e ajustados para fluxos relacionados ao custo líquido de juros.
 
 
O crescimento da receita, considerando a mesma base de comparação, é dividido da
seguinte forma:
Ÿ  Por negócio*, a divisão de Serviços de Consultoria (4% da receita do Grupo) registrou contração de 4,7%. A divisão de Serviços Profissionais Locais - Sogeti (responsável por 15% da receita do Grupo) cresceu moderadamente, 0,6% (+1,1% no 2º trimestre). Já a divisão de Serviços de Aplicações (56% da receita do Grupo) subiu 2,2% no 1º semestre (2,5% no 2º trimestre), suportada pelo crescimento de Social, Mobile, Analytics e Cloud (SMAC) e manutenção de aplicações. A divisão de Outros Serviços Gerenciados (24% da receita do grupo) mostrou a maior elevação, com 6,5% no 1º semestre (7,2% no 2º trimestre), impulsionada pelo crescimento de BPO e Serviços de Infraestrutura.
Ÿ  Por região, os países emergentes da Ásia-Pacífico e da América Latina registraram um forte crescimento (9,1%). As atividades permanecem fortes na América do Norte, com crescimento de 6,1% da receita no 1º semestre (7,9% no 2º trimestre). Com elevação de 3,3% na receita, o Reino Unido e a Irlanda estão demonstrando o dinamismo do setor comercial. As atividades na França continuaram expandindo, registrando crescimento de 1,5% no 1º semestre (1,9% no 2º trimestre), apesar do ambiente desacelerado. A região da Benelux mostrou uma retração de 2,1% na receita no 1º semestre, com queda limitada a 1,2% no 2º trimestre, e prevê uma atividade estável no segundo semestre. O registro nas demais regiões da Europa foi estável (-0,1%), com um ambiente desafiador na Espanha.
 
As vendas totalizaram €5,653 milhões no 1º semestre de 2014, representando um crescimento de 20% em relação ao mesmo período de 2013, e uma proporção de 1,11 de vendas sobre faturamento.
A margem operacional do Grupo para o 1º semestre de 2014 alcançou €402 milhões, ou 7,9% da receita, representando um aumento de 0,6 ponto em relação ao 1º semestre de 2013. O lucro atribuível aos acionistas no período foi de €240 milhões, comparados a €176 milhões no 1º semestre de 2013, uma elevação de 36%. O fluxo de caixa orgânico foi de -€148 milhões no 1º semestre de 2014, contra -€313 milhões no mesmo período de 2013. O caixa líquido e os equivalentes de caixa totalizaram €205 milhões em 30 de junho de 2014.

No final do 1º semestre de 2014, o número total de funcionários do Grupo era 138.809, inclusive 1.842 obtidos com a aquisição da Euriware, finalizada em 7 de maio de 2014. O número de funcionários no exterior totalizou 62.909, 16% maior do que em 30 de junho de 2013 (incluindo 51.877 na Índia), e representou 45% dos funcionários do Grupo, 3% mais do que em 30 de junho de 2013.
 
O forte desempenho do Grupo no 1º semestre reflete alinhamento com a diretriz anual da Capgemini, e confirma sua meta para 2014 de crescimento da receita orgânica de 2% para 4% e da margem operacional entre 8,8% e 9,0%. O Grupo estima que o fluxo de caixa livre orgânico excederá €500 milhões.

"Apesar da desaceleração do crescimento nos principais mercados da Europa Continental, continuamos executando a estratégia e cumprindo com os compromissos. O crescimento no 1º semestre está alinhado aos nossos objetivos, impulsionado pelo melhor desempenho das operações na América do Norte e países emergentes e uma grande melhora nos lucros. A estratégia de unir competitividade e inovação está dando frutos", afirma o presidente e CEO do Grupo Capgemini, Paul Hermelin.

O Conselho de Administração decidiu, conforme as resoluções 30 e 31, votada na última Assembleia Geral de Acionistas, lançar um aumento de capital reservado para os funcionários, envolvendo, no máximo, 5 milhões de ações, juntamente com o fim do plano de compra de ações de 2009. A transação deve ser concluída antes do final de 2014. O Conselho também autorizou um novo programa de recompra de ações de €80 milhões, a fim de neutralizar a diluição futura gerada por vários instrumentos atrelados a ações concedidas a funcionários.
 
*Observação sobre a definição dos negócios:
A crescente demanda de clientes pela integração dentro de um único contrato de serviços de manutenção e desenvolvimento de aplicações fez com que o grupo revisasse a apresentação das informações sobre os segmentos por negócio. A distinção entre Serviços de Tecnologia, incluindo desenvolvimento de aplicações, e Terceirização, que abrange as atividades de manutenção, tornou-se artificial.
Da mesma forma, desde 1º de janeiro de 2014, o relatório de segmentos por negócio é apresentado da seguinte maneira:
·         A divisão de Serviços de Consultoria, que ajuda a melhorar o desempenho das organizações, com base no conhecimento profundo dos diversos setores e processos do cliente (inalterada),
·         Serviços Profissionais Locais, que presta assistência e suporte a equipes de TI internas dos clientes (inalterada).
·         Serviços de Aplicações, que orienta, cria, desenvolve, implementa e mantém aplicações de TI que cobrem as atividades de integração de sistemas e manutenção de aplicações.
·         Outros Serviços Gerenciados, que integram, gerenciam e/ou desenvolvem, total ou parcialmente, infraestruturas de TI de clientes (ou de um grupo de clientes), serviços de transação, serviços e/ou atividades de negócio sob demanda (Terceirização de Processos de Negócios, BPO).
 
Apêndice
 
Resultados por região
 
 
   
Receita 1º semestre 2014
 
Crescimento vs 1º semestre 2013
 
Margem operacional
 
Publicado
 
Estrutura/ usando bases iguais
 
1º Semestre 2013
 
1º Semestre 2014
América do Norte 20,3% 0,3% 6,1% 12,3% 11,9%
Reino Unido e Irlanda 21,2% 7,0% 3,3% 8,1% 9,9%
França 22,4% 4,7% 1,5% 7,2% 6,7%
Benelux 10,3% -2,1% -2,1% 8,2% 8,9%
Restante da Europa 18,1% -2,1% -0,1% 6,2% 7,9%
Ásia-Pacífico e América Latina 7,7% -5,7% 9,1% 2,6% 2,7%
TOTAL 100,0% 1,4% 2,6% 7,3% 7,9%
 
 
Resultados por negócio
 
   
%
Receita 1º Semestre 2014
 
Crescimento vs
1º Semestre 2013
 
Margem operacional
1º Semestre 2013 1º Semestre 2014
Consultoria 4,4% -4,7% 7,7% 7,0%
Serviços Profissionais Locais (Sogeti) 15,2% 0,6% 9,1% 8,2%
Serviços de Aplicações 56,4% 2,2% 8,4% 9,3%
Outros Serviços Gerenciados 24,0% 6,5% 6,0% 7,3%
 
Estrutura/taxa de câmbio inalterada


Principais eventos do 1º semestre de 2014
 
·         Lançamento da "Digital Customer Experience", nova linha de serviços globais para ajudar as organizações a digitalizar a experiência de seus clientes;
·         Parceria estratégica com a VMWare para desenvolver, em conjunto, soluções de orquestração da nuvem em novos negócios;
·         Contrato no valor de mais de €40 milhões com o Lloyd's Register para fornecer uma infraestrutura nova e mais moderna e serviços de aplicações;
·         Aquisição da empresa de TI francesa Euriware;
·         Assinatura de um grande contrato de terceirização e integração de sistemas com a Areva, no valor de 1 bilhão de euros e vigência de mais de 10 anos;
·         Contrato de BPO com a Honeywell para gestão de serviços financeiros e contábeis;
·         Expansão da parceria com a Cloudera pra dar suporte às organizações a acelerar iniciativas voltadas ao big data;
·         Contrato de Serviços de Aplicações com a Office Depot.

 

Resultados históricos por negócio

 
Receita em milhões de euros 2012 2013 1º S 2013 1º S 2014
Consultoria 500 456 237 226
Serviços Profissionais Locais (Sogeti) 1,528 1,498 755 775
Serviços de Aplicações 5,908 5,825 2,923 2,879
Outros Serviços Gerenciados: 2,328 2,313 1,118 1,224
TOTAL 10,264 10,092 5,033 5,104
 
 
Margem operacional como % da receita 2012 2013 1º S 2013 1º S 2014
Consultoria 11,2% 7,8% 7,7% 7,0%
Serviços Profissionais Locais (Sogeti) 10,7% 10,6% 9,1% 8.2%
Serviços de Aplicações 8,6% 9,7% 8,4% 9,3%
Outros Serviços Gerenciados: 7,0% 7,1% 6,0% 7,3%