Capgemini e a EMC ampliam aliança estratégica global para oferecer soluções de computação em nuvem de última geração

| Press release
Nova linha de negócios da Capgemini criada para atender ao mercado brasileiro
A Capgemini, um dos principais provedores globais de serviços de consultoria, tecnologia e terceirização, e a EMC, líder no fornecimento de tecnologias de infraestrutura de nuvem híbrida, pública e privada, anunciam a ampliação de sua aliança global, por meio de um acordo estratégico de go-to-market, para expandir as suas operações no mercado brasileiro. Ambas as empresas comprometeram-se a trabalhar juntas para gerar valor com a implementação de soluções de computação em nuvem de última geração.  

Para atender à forte demanda na América Latina por serviços baseados em nuvem, a Capgemini e a EMC desenvolveram um portfólio de ofertas end-to-end baseadas em cloud computing, desenhadas para verticais específicas de mercado, que serão oferecidas no modelo As-a-Service. Para isso, a nova linha de negócios Integrated Services (Soluções Integradas) será operada pela Capgemini no Brasil, que trabalhará em estreita colaboração com a EMC, para trazer soluções inovadoras em cloud computing para o mercado brasileiro, provendo a necessária expertise em infraestrutura tecnológica.

As soluções, oferecidas como serviço, fornecerão tecnologia da informação (TI) na nuvem de forma mais ágil e econômica. Essas ofertas foram desenvolvidas para atender aos desafios de negócio, requisitos e níveis de serviços em segmentos de mercado específicos. Com isso, será reduzida a necessidade de investimentos em ativos, aumentando o alinhamento entre os custos de TI e as variações de demanda do negócio.

A linha de serviços de Soluções Integradas da Capgemini no Brasil priorizará a criação de ofertas padronizadas, com base nas tecnologias e soluções de nuvem da EMC oferecidas como serviço, para empresas que buscam agilidade nos negócios, sem sacrificar a segurança e o controle.

As soluções integradas baseadas em cloud computing:

· Serviços de infraestrutura como serviço (IaaS):
1.     Storage as a Service
2.     Backup as a Service
3.     Archive as a Service

· Serviços transformacionais:
1.     SAP as a Service (SAP aaService®)
2.     Testing Platform as a Service (TPaaService) and,
3.     Enterprise Content Management as a Service (ECMaaS)

De acordo com a IDC, os gastos com TI na América Latina continuam evoluindo de forma significativa, com demanda crescente por soluções baseadas na nuvem e maiores gastos com serviços de infraestrutura. “As receitas geradas pela nuvem pública resultarão numa CAGR de 72,8% entre 2011 e 2015, atingindo um valor total de US$ 798 milhões em 2015. O mercado de IaaS, com CAGR de 72.4% (entre 2011 e 2015) será responsável por US$ 362 milhões em 2015 e os contratos de SaaS alcançarão US$ 370 milhões e CAGR de aproximadamente 77.7% no mesmo período. Esses dois mercados serão responsáveis por 92% da receita gerada pela nuvem pública no Brasil em 2015.”

[1]
A Copa do Mundo da Fifa de 2014 e a Olimpíadas de 2016 também devem gerar um volume considerável de investimentos em infraestrutura de TI nos setores público e privado.  

O relacionamento global da Capgemini com a EMC se iniciou em 2002, quando as empresas começaram a fornecer serviços de armazenamento pré-pagos. A Capgemini é parceira mundial da EMC desde o lançamento do programa em 2008. As duas empresas formaram uma aliança estratégica em 2011, visando o crescimento com o desenvolvimento conjunto de soluções de última geração baseadas na nuvem. Essa nova iniciativa amplia a parceria estratégica entre as duas empresas, tirando proveito de sua experiência para estimular o crescimento geográfico, em verticais de indústria e em mercados emergentes, primeiramente no mercado brasileiro, seguido da mesma abordagem em outros mercados.

Ambas as empresas têm uma longa história de compromisso e investimentos no Brasil. A EMC chegou no mercado brasileiro em 1992, atuando a partir de parcerias com outras empresas para distribuição, e abriu uma subsidiária no Brasil em 1997. Desde 2008, a EMC tem investido em unidades de produção e pesquisa e desenvolvimento no País. Em 2011, a EMC anunciou seus planos de estabelecer um novo centro de pesquisa e desenvolvimento, agora em construção no Rio de Janeiro, dedicado à compra, análise, colaboração e visualização de dados sísmicos gerados pelo setor de petróleo e gás. A Capgemini está presente no Brasil desde 1970, por meio da sua divisão de Business Process Outsourcing (BPO). Em outubro de 2010, a Capgemini comprou a maior parte das ações da CPM Braxis, fundada em 2007 com a fusão de duas prestadoras de serviço brasileiras (a CPM, fundada em 1982, e a Braxis, fundada em 2006), passando a adotar a marca Capgemini em outubro de 2012 (subsidiária controlada pela Cap Gemini SA).

Com o novo contrato de parceria, a Capgemini Brasil continuará atendendo ao mercado brasileiro como revendedora de produtos da EMC e membro do programa EMC Velocity Solution Provider.
Para Jean-Claude Viollier, Vice-presidente Corporativo e Líder Global de Parcerias e Canais da Capgemini, o compromisso da EMC com a Capgemini Brasil representa um marco importante da parceria estratégica entre nossas empresas. Como quarta maior fornecedora de serviços de TI do Brasil, temos testemunhado uma mudança nos padrões de gastos, à medida que nossos clientes migram para um modelo de compra as a service e baseado em nuvem. Por meio dessa iniciativa, seremos capazes de utilizar tecnologias da EMC, líderes de mercado, para proporcionar um crescimento significativo a partir de soluções conjuntas, que ajudam a acelerar a jornada de nossos clientes em direção à nuvem no Brasil”.

Terry Breen, vice-presidente sênior de parcerias globais da EMC, afirma: “a EMC se dedica a fornecer aos clientes uma ampla gama de opções em serviços de computação em nuvem, que colocam as operadoras de serviços no centro de nossa estratégia de computação em nuvem híbrida. Trabalhando com a Capgemini Brasil, poderemos continuar a levar a tecnologia de infraestrutura líder da EMC ao mercado, ajudando nossos clientes a capitalizar o valor gerado com soluções em nuvem confiáveis, flexíveis e ágeis."

¹Anderson Baldin Figueiredo - Diretor de Pesquisa e Consultoria Empresarial do IDC, dezembro de 2012